terça-feira, 30 de novembro de 2010

O ano de 2011 promete! Não, não estou falando das movimentações políticas. Essas já se iniciaram tão logo foi concluído o pleito eleitoral de 2010. As boas expectativas em relação ao próximo ano às quais me refiro vêm dos micro e pequenos empresários brasileiros.

Responsáveis por cerca de 20% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, as micro e pequenas empresas do país tem sofrido frente aos pesados impostos e os poucos incentivos. A esperança de mudança desse cenário em 2011 se apoia, especialmente, em dois pilares: um ministério federal e a aprovação de um importante projeto.

Dilma Rousseff anunciou recentemente que criará o Ministério das Micro e Pequenas Empresas. “É preciso dar suporte a pequenas, médias e micro empresas e eu quero criar um ministério específico para elas. O fortalecimento dessas empresas dará mais robustez, não só ao tecido econômico, mas também ao tecido social brasileiro”, disse.

A presidente eleita confirmará a criação da nova pasta, que deve herdar o SEBRAE, nos próximos dias. O candidato mais forte à vaga, até o momento, é o presidente da Apex-Brasil, Alessandro Teixeira. O nome do senador Antonio Carlos Valadares (PSB-SE) também está bem cotado para o cargo.

Já o Projeto de Lei Complementar 591/2010, que tramita no Congresso Nacional, propõe a mudança de diversos procedimentos importantes na rotina das micro e pequenas empresas, e que implicariam em uma maior facilidade para a abertura e o funcionamento de novos empreendimentos. O SEBRAE vê a aprovação do projeto como um passo importantíssimo para o fomento do empreendedorismo no Brasil e, por isso, tem trabalhado a sensibilização da classe política de cada um dos estados do país para que o projeto seja aprovado ainda este ano.

No último dia 29 de novembro, por exemplo, houve grande movimentação na Assembleia Legislativa, promovida pelo SEBRAE e pelas Frentes Parlamentar e Empresarial das Micro e Pequenas Empresas, reunindo para a discussão sobre o projeto toda a bancada federal do RN, além de vários prefeitos e empresários. O gerente do SEBRAE em Assú, Fernando Sá Leitão, saiu do encontro bastante animado com a receptividade da classe política potiguar ao projeto.

A concretização do novo ministério e a provável aprovação do projeto 591/10 podem até não fazer de 2011 o ano da redenção dos micro e pequenos empresários brasileiros, mas representam, sem sombra de dúvida, um excelente primeiro passo nessa direção.

Confira maiores detalhes sobre o assunto na próxima edição do jornal Folha do Vale, no início de dezembro.

Comente!

Mais lidos da semana

Siga este blog

Arquivo

Tecnologia do Blogger.

- Copyright © 2013 Rodrigo Medeiros -Metrominimalist- Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan | Distributed by Rocking Templates -