sexta-feira, 29 de abril de 2011

O que seria o óbvio é tratado como novidade pelo seu afirmado ineditismo no RN: de acordo com a assessoria de imprensa do governo, a Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed) direcionará pela primeira vez as suas operações a partir de análises científicas. A implantação da Subcoordenadoria de Estatística e Análise Criminal é para a secretaria o “fim do achismo” e servirá como referência para o trabalho policial.

A Subcoordenadoria será composta por quatro núcleos, um de cada organismo que compõe a Sesed: Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros e Instituto Técnico-Científico de Polícia (Itep).

O subcoordenador de Estatística e Análise Criminal é o policial militar Kleber Maciel de Farias Júnior, formado em estatística pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), onde foi professor-substituto por dois anos. “Teremos a centralização das informações, que serão analisadas e servirão para orientar as ações da Sesed. Vamos criar um banco de dados único, para evitar desencontros nas informações que são passadas, por exemplo, aos comandantes dos Batalhões, para que eles possam balizar o trabalho”, explica.

Segundo Kleber Maciel, as zonas críticas, onde as ocorrências acontecem mais frequentemente, passarão a ser identificadas mais rapidamente, recebendo uma maior atenção do aparelho público da segurança. “Violência não é só um problema da falta de policiamento. Baixa escolaridade, iluminação pública precária, ausência de escolas, de quadras esportivas, de postos de saúde, tudo influencia na questão da segurança e com as informações sendo tratadas cientificamente, a partir da análise estatística, teremos como pontuar esses problemas”, explica.

A equipe da Subcoordenadoria será formada por estatísticos, economistas, sociólogos, demógrafos e universitários. Entrevistas serão feitas com populares, para que as diferentes situações que formam o quadro da segurança pública sejam identificadas. Inicialmente, os dados analisados serão os obtidos pelo Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp), nos dez municípios que integram a Região Metropolitana.

A Subcoordenadoria de Estatística e Análise Criminal produzirá relatórios semanais, que serão divulgados às segundas-feiras, aos veículos de comunicação social, oficializando as informações acerca das ocorrências, e mensais, com uma análise completa sobre os dados tabulados, que serão apresentados aos comandantes dos Batalhões da Polícia Militar.

Os relatórios quantitativos de ocorrências registradas pela Polícia Militar são feitos há quatro anos, entretanto, somente agora os parâmetros serão decifrados tecnicamente.

Para o secretário-adjunto de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social, Silva Júnior, a criação da Subcoordenadoria de Estatística e Análise Criminal representa um marco no Rio Grande do Norte. “Durante muitos anos, as polícias vinham desempenhando seu trabalho no Estado, fazendo o melhor que podiam, mas muitas vezes terminavam perdendo o potencial das operações, porque os planejamentos não eram feitos a partir de análises científicas dos dados registrados nas ocorrências”, relatou.

Silva Júnior não tem dúvida que a análise estatística trará bons resultados para a segurança pública do Rio Grande do Norte. “Vamos ter uma radiografia das regiões. Nas entrevistas que serão feitas com os populares, pela equipe da Subcoordenadoria, ouviremos o quê o povo pensa sobre o trabalho das polícias, as sugestões, as denúncias que farão, ou seja, teremos como agir a partir do sentimento popular e do que for analisado cientificamente por essa equipe multidisciplinar”.

Comente!

Mais lidos da semana

Siga este blog

Arquivo

Tecnologia do Blogger.

- Copyright © 2013 Rodrigo Medeiros -Metrominimalist- Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan | Distributed by Rocking Templates -