quarta-feira, 4 de maio de 2011

Em audiência realizada no início da tarde de hoje (04), o ministro da Integração Nacional, Fernando Coelho, assegurou a liberação de R$ 7,3 milhões para as obras de macrodrenagem do Rio Pataxó, cujas águas inundam o município de Ipanguaçu desde o último dia 25. Participaram da audiência a deputada federal Fátima Bezerra e a governadora do Rio Grande do Norte, Rosalba Ciarlini, além de senadores e deputados potiguares.

“Podemos dizer que esses recursos resolvem 99% dos problemas de enchentes em Ipanguaçu”, afirmou o prefeito do município, Leonardo Oliveira. O projeto de macrodrenagem do Pataxó foi elaborado anos atrás, com recursos garantidos por emenda da deputada Fátima Bezerra, mas, desde então, estava engavetado pelo governo.

A reunião foi marcada pela governadora Rosalba Ciarlini e contou com a participação dos deputados Fátima Bezerra, Fábio Faria, Henrique Alves e Sandra Rosado, dos senadores José Agripino e Paulo Davim, além do ministro Garibaldi Alves Filho, da Previdência Social.

A obra vai consistir na supressão da vegetação do leito do Rio Pataxó e em sua dragagem. Durante a reunião também foi tratada a construção de diques na bacia, como forma de conter as águas. Falou-se também sobre a construção da barragem Oiticica, no Seridó. “Vamos lutar pela liberação dos recursos para essas outras etapas, mas o principal é realmente a macrodrenagem do Pataxó”, avaliou o prefeito Leonardo Oliveira.

Ao final do encontro, Fátima Bezerra solicitou ao ministro uma audiência para o prefeito de Ipanguaçu. A reunião já está marcada para a próxima quarta-feira (11).

O transbordamento do Açude Pataxó aumentou o nível do assoreado Rio Pataxó, levando suas águas a invadirem diversos pontos do município de Ipanguaçu desde o último dia 25 de abril. O problema é recorrente há décadas e, além dos transtornos causados às famílias que precisam deixar suas casas, algumas vezes perdendo móveis e demais pertences, abala seriamente a economia local, que se baseia principalmente na agricultura e na pecuária.

Em 2009, uma multinacional exportadora de banana teve que desativar algumas de suas fazendas em Ipanguaçu por conta da grande enchente daquele ano. Na ocasião, foram demitidos mais de 1500 funcionários, o que equivale a mais de 10% da população local, estimada em quase 14 mil habitantes.

De acordo com dados atualizados no final da tarde de hoje (04), 155 famílias estão sob assistência da prefeitura e da Defesa Civil, o que representa aproximadamente 553 pessoas.

As águas atingiram cinco bairros até o momento: Maria Romana, Ubarana, Manoel Bonifácio, Frei Damião e Pinheirão. Na zona rural, treze comunidades estão isoladas, só sendo possível o acesso através de canoas: Santa Quitéria, Barra, São Miguel, Luzeiro, Cuó, Lagoa de Pedra, Itú, Picada, Porto, Salinas, Deus nos Guie, Sacramentinho e Pau de Jucá). A comunidade de Base Física também já apresenta alguns pontos inundados.

A macrodrenagem do Rio Pataxó, obra de custo demasiadamente elevado para os limitados recursos do poder municipal, extingue o medo de que novas cheias do Rio Pataxó ocorram nos próximos períodos chuvosos.

Vice-governador é aguardado nesta quinta em Ipanguaçu e a deputada Fátima Bezerra na sexta-feira

Para averiguar in loco a situação do município, Robinson Faria, vice-governador e também secretário estadual Meio Ambiente e Recurso Hídricos, vai até Ipanguaçu nesta quinta-feira (05).

Já na sexta-feira (06), a deputada Fátima Bezerra verá de perto a situação no município, bem como prestar contas do seu mandato acerca das ações tomadas em relação às inundações e prestar solidariedade à população sofrida do município.

Comente!

Mais lidos da semana

Siga este blog

Arquivo

Tecnologia do Blogger.

- Copyright © 2013 Rodrigo Medeiros -Metrominimalist- Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan | Distributed by Rocking Templates -