sexta-feira, 1 de julho de 2011

Francisco Mateus tem 13 anos e pouco contato com o computador. Ele mora na zona rural de Ipanguaçu e não tem computador, mas desde que foi implantado o Programa Um Computador por Aluno (PROUCA) na escola onde ele estuda essa história começou a mudar. Com a ajuda de um programa de digitação para crianças, o Tux Typing, ele dá os primeiros 'toques' no letramento digital.

Mateus e outros mais de 700 alunos da Escola Municipal Maria Rizomar Figueiredo Barbosa só começaram a utilizar o netbook do Programa a partir do dia 11 de junho, mas as mudanças no comportamento e aprendizado já são contabilizadas. Sem falar no entusiasmo dos meninos e meninas e também do corpo docente.

Francisco Fonseca tem 15 anos e não achou difícil manejar o computadorzinho. Isso porque ele já tem PC em casa. Jéssica, de 13 anos, não tem computador, mas acessa na lan-house. Carlos Júnior, 14, também tem intimidade com o mundo digital e conhece quase todos os programas do sistema Prouca, que na escola eles apelidaram de "Uquinha". Foi Carlos quem mostrou a Mateus o Tux Typing e quem o ajuda, de vez em quando, a conhecer melhor o computador.

A coordenadora do Prouca, Francisca Lucimara Araújo, explica que os computadores do Programa têm muitas ferramentas pedagógicas e atende desde a educação infantil até o Educação de Jovens e Adultos (EJA). Ela disse que os professores também foram beneficiados e aprendem a lidar com a era digital junto com os alunos. "Não existe uma metodologia pronta para trabalhar com o Prouca. Os professores recebem capacitação e vão desenvolvendo o método em sala de aula", conta Luciamara.

Segundo ela, a ansiedade para usar as máquinas é tanta que o rendimento dos alunos está melhorando além do esperado. "Para usar os 'Uquinhas' é preciso saber ler, então aqueles que não sabem ler têm se esforçado mais do que o normal", comenta.

De acordo com Francisca Wilma, professora de história, o professor prepara a aula e solicita o computador que é levado para a sala. "O computador deixa a aula mais interessante e, com isso, os alunos ficam mais atentos", disse. A diretora Silvana Viana comemora que os alunos estão faltando menos.

Jeane Dantas, secretária municipal e Educação, comemora o resultado e já até pediu mais computadores. "Recebemos 398 computadores e temos mais de 700 alunos, sem falar que a procura pela escola aumentou muito", finaliza.

PROUCA

Ipanguaçu é um dos oito municípios potiguares a receber o projeto. Ao todo estão sendo beneficiadas nove escolas, com cobertura de mais de três mil alunos. O projeto é promovido pelo governo federal e tem o objetivo de desenvolver a educação tecnológica com inclusão digital.

Jornal De Fato – Jotta Paiva

Comente!

Mais lidos da semana

Siga este blog

Arquivo

Tecnologia do Blogger.

- Copyright © 2013 Rodrigo Medeiros -Metrominimalist- Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan | Distributed by Rocking Templates -