quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Após 106 dias de paralisação, os professores da Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (UERN) encerraram a maior greve da história da instituição. A decisão foi tomada por volta do meio dia desta quarta-feira (14), em assembleia na Associação dos Docentes da UERN. As aulas retornam nesta quinta-feira (15), mas ainda não há previsão de quando será divulgado o novo calendário.

Não houve unanimidade, mas a maioria da categoria votou pelo retorno às salas de aula. O presidente da ADUERN, Flaubert Torquato, foi um dos que defendeu com veemência o fim da greve. A decisão foi tomada depois que a Reitoria, em nome do Governo do Estado, apresentou um documento constando o atendimento parcial da pauta de reivindicação da categoria, o que foi avaliado como positivo pelo movimento.

“Apesar do fim da greve, o movimento em Defesa da Uern não acabou. A greve demonstrou a força de organização dos professores da Universidade. Continuaremos vigilantes, pois a Aduern sai fortalecida e a categoria docente preparada a continuar a luta em defesa da única universidade presente em praticamente todo o território potiguar”, afirmou Torquato.

O ponto de vista da Aduern é compartilhado pela professora universitária do campus assuense da UERN, Luzinete Cabral. “Considero (a greve) vitoriosa. A categoria demonstrou força e organização”, disse.

Entre os estudantes, há uma grande sensação de alívio. Nas redes sociais, são muitas as mensagens de alegria e otimismo com a retomada das atividades na universidade.

Comente!

Mais lidos da semana

Siga este blog

Arquivo

Tecnologia do Blogger.

- Copyright © 2013 Rodrigo Medeiros -Metrominimalist- Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan | Distributed by Rocking Templates -